Adorável Mundo Novo!

Em 8 abr 2019


Confesso que nunca me senti tão desatualizada quanto no Lollapalooza deste ano, que ocorreu no último fim de semana. A quantidade de novidades sendo capitaneadas por meninos e meninas que têm idade pra serem meus filhos não estava no script! Ou melhor, estava, né? Eu é que cheguei atrasada no setlist.

Acontece que meu ímpeto pra ouvir música velha é maior do que eu às vezes, e fica difícil me permitir sair da zona de conforto pra experimentar o novo. Aliás, se tem um aspecto da minha vida que eu estou sempre na zona de conforto é no gosto musical. Acho que o mais “novo” do festival deste ano que eu conhecia e gostava de verdade era o Arctic Monkeys, porque a voz daquele cara, vamos combinar que é de dar calafrios para o bem. Mas confesso também que não conhecia o The Struts e fiquei alucinada com o som e a estética!

Outra coisa que eu adorei foi a volta dos Tribalistas, que é da minha época, né? Mas fiquei intrigada com tanta gente de 18 anos cantando as músicas deles… Será influência do Spotify? Deve ser. Marisa Monte está na lista das mulheres que mais arrasaram no festival. Parecia uma Deusa saída de Woodstock! E lá venho eu com velharia novamente… Acho que ela era a única líder feminina de uma banda a tocar no palco principal, não? Isso é uma pena.

Mas deixando a nostalgia de lado, é sempre bom se abrir ao novo, né? E é por isso que todos os anos eu gosto de assistir o Lollapalooza. Primeiro porque a maioria é Rock e disto sim a gente gosta. E segundo porque a gente fica sabendo o que realmente é brand new no cenário musical atual.

Sempre bom se atualizar, gente! Assim a gente fica mais interessante, o nosso trabalho fica mais interessante, a vida fica mais interessante! Quer dicas pra isso? Então vamos lá: ler livros novos (e não só os clássicos), estar ligado nas notícias do Brasil e do mundo independentemente do seu nicho profissional (sem deprimir, ok? Eu sei que tá difícil, mas…), estar aberto ao novo (sem críticas), não ter preconceito com o que é diferente, etc. Isto, sim, é capaz de tornar uma pessoa em alguém antenado e pronto pra qualquer papo!

Agora, quer saber de uma coisa que eu só vou dizer pra você? Estive em São Paulo 1 dia antes do festival e, no aeroporto, muitos meninos e meninas já circulavam para ir para os shows no dia seguinte. A quantidade de gente de cabelo colorido e de camiseta de banda me deu uma saudade… Eu que já tive cabelo de tudo quanto é cor e, até os 17 anos, não conhecia outra cor de roupa a não ser o preto, já fui a muitos festivais de música e isso era bom pra ca**lho!

Ainda vou a shows de Rock? Sim. Ainda escuto Heavy Metal? Claro! Ainda uso muito preto? Quase sempre. O cabelo é que ficou mais natural, né? Afinal, como seria uma atriz indo pra um teste de uma novela de época de cabelo verde? Como seria uma advogada numa audiência com um juiz, com uma mecha pink nas madeixas? A gente tem que mudar um pouco, né?

Mas a essência, ah… Esta é a mesma! E viva o adorável mundo novo!

Bjs!

By Andrea Nascimento

Siga Andrea Nascimento no Instagram: @andreanascimentoficial

Acesse e se inscreva no Canal Deu a Louka no YouTube! Clique aqui!

Quer falar comigo? Manda um e-mail pra mim: andreaalvnascimento@gmail.com

Deixe seu comentário