Lei do Maior Esforço

Em 10 jun 2019


Você não leu errado: é maior mesmo. Inteligência, talento, sorte… Nada supera o esforço, querida. Sabe aquela história muito repetida no mundo esportivo de que quanto mais você treina, mais sorte você tem? Pois é. Tem uma meta, amiga? Pois então pode ir levantando o corpitcho do sofá em 3, 2, 1…

Por que eu estou pensando nisso? Não sei. Talvez uma convergência de fatores trazidos pelo Universo que não para de nos mandar mensagens, dando na nossa cara o tempo todo.

Dê exemplos. Aqui vão: o livro Mindset, que eu tinha parado de ler e voltei esta semana é um. As entrevistas inspiradoras que tenho visto da deputada federal Tabata Amaral é outro. Aqui, sem conotação político-partidária, por favor, sua louca.

No caso do Mindset, o livro basicamente nos traz a ideia de que qualquer um pode mudar a forma de pensar sobre si próprio e sobre suas capacidades, pois desde que nos esforcemos o bastante para atingir nossos objetivos, podemos realizar qualquer coisa. Ou seja, não se trata de quem foi melhor no colégio, nem de quem era muito bom em matemática: se você se esforçar você pode aprender divisão proporcional, mesmo que seu talento seja mais voltado para oração coordenada. Anotado.

Quanto à Tabata Amaral, talvez ela seja o maior exemplo de esforço que eu já tenha visto na vida. Menina pobre, da periferia de São Paulo, moradora de uma ocupação, ela se esforçou o suficiente para ser uma aluna nota dez e adquirir uma bolsa de estudos em um dos melhores colégios de Sampa, tendo antes sempre estudando em escolas públicas da cidade. Com a ajuda de professores e vencendo olimpíadas de matemática, ela conseguiu uma bolsa para estudar e se formar em Ciência Política em Harvard. Depois retornou ao Brasil e foi eleita deputada federal uma das mais jovens, tendo como centro de sua plataforma política a educação, tema que ela entende na pele como sendo um veículo de transformação social. Uma das mulheres mais empoderadas que eu conheço.

Ou seja, Mindset e Tabata funcionam juntos como comprovadores de que o esforço pode te levar a qualquer lugar.

No entanto, há de se fazer algumas considerações: às vezes a gente tem que superar as dificuldades. Às vezes não: sempre, né? E elas podem vir de várias origens, como saúde, por exemplo. Mas é que no caso de um país como o nosso, com tanta desigualdade social, esta questão de superação pode ser um fator determinante e que acontece na maioria das vezes. Tabata sabe disso e se superou. Daí o exemplo.

Tá, mas porque eu estou dizendo isso? Cara, você não sente que anda trabalhando demais? Que anda cansada demais? Eu sinto. Mas e daí? Sim, e daí? Tem que se esforçar do mesmo jeito, fia! Olhe os exemplos!

Depois que voltei a ler o livro e também depois que vi duas entrevistas quase que seguidas da deputada, parei de reclamar do cansaço. Aliás, acho que vou até colocar uma foto da Tabata Amaral no meu mood board, pra todo dia que eu acordar, ou pra toda hora que eu reclamar, eu olhar pro rosto dela e ver que o esforço vale a pena. Até porque, pelo seu histórico, ela teve que se esforçar muito mais do que eu.

Sim, minha amiga, esta coluna é pra você. Ela veio pra te chacoalhar, pra te dar um banho de realidade, pra botar o sol na sua cara, pro Universo te dizer: para de reclamar! Todo o esforço é bem-vindo!

Mas fica tranquila: tomar umas tacinhas de prosecco pra relaxar também é permitido, viu? Vale encontrar com as amigas, dar uma volta com o marido, ver um filme de vez em quando, até porque a gente não é máquina, amore!

Corre atrás, mas deixa a cerveja gelando na geladeira, que é pra dar uma esfriada na cabeça quando a loucura bater! Fica a dica!

Bjs!

By Andrea Nascimento

Siga Andrea Nascimento no Instagram: @andreanascimentoficial

Acesse e se inscreva no Canal Deu a Louka no YouTube! Clique aqui!

Quer falar comigo? Manda um e-mail pra mim: andreaalvnascimento@gmail.com

 

Deixe seu comentário