Limitações? O céu é o limite, sua Louka!

Em 13 set 2016

FOTO CEU 2Quem não tem limitações? Todos as temos. De todas as naturezas, de todas as formas. Enquanto um é bom em matemática, o outro é bom em português. Enquanto um tem afinidade com física, o outro aprecia mais história. Enquanto um tem aptidão para tocar instrumentos, o outro se dá melhor com a robótica. No meu caso, definitivamente, os números não são “seres” que posso chamar de amigos…

Já li em algum lugar um artigo que trata das várias inteligências que um ser humano pode ter. Simplificando a coisa, podemos ter algumas inteligências desenvolvidas e sermos verdadeiras negações em outras, que se traduzem em talentos e habilidades próprios de cada um.

Ou seja: desenvolvidos de um lado e limitados de outro. Todos são assim. Há de se respeitar. No entanto, a noção de limitação fica muito diferente quando assistimos a um evento como as Paralimpíadas. Ver o que estes heróis fazem nos dá inspiração para correr atrás de tudo que queremos. A gente passa a ter certeza de que as dificuldades até existem, mas que elas não limitam ninguém. De fato, tudo se torna possível!

Isso mostra que, muitas vezes, a diferença entre fazer e não fazer algo está na vontade. E isso os paratletas têm de sobra. Fiquei até com desejo de nadar agora! Logo eu, que nunca consegui aprender a nadar! Pra você ter uma ideia, não sei nem boiar! Mas vê-los fazendo o que antes parecia ser impossível, não só nas piscinas, mas em todas as modalidades, me deu a noção de que existiu uma preguiça básica que me impediu de aprender o nado borboleta do Phelps.

Limitações? Dificuldades? Todos as temos. Incluir a diversidade e respeitá-la (em todos os contextos, diga-se de passagem) é ordem do dia. Eu, por aqui, sigo fugindo da matemática e mergulhando nos textos! Eu disse mergulhando? Opa, ato falho! Vou ali dar um mergulho na piscina Tone e já volto! Bom, no meu caso, só a Tone mesmo, que dá pé!

 

Deixe seu comentário