Sacolinhas da Discórdia

Em 8 jul 2019


Sacolas plásticas? Estão com os dias contados! Ótimo! Menos poluição, menos plástico demorando 100 anos pra se decompor, menos animais marinhos morrendo por ingestão destes sacos, enfim, tudo lindo. Quanto a mim, até agora me pergunto como vou fazer pra jogar meu lixo fora.

Ok, a gente sabe que o motivo é digno. Ou melhor: os motivos. Mas vamos combinar? As sacolas plásticas têm sua destinação. Pelo menos na minha casa elas servem para embalar o lixo que vai ser jogado na lixeira do prédio. Daí você fala: “ah, mas aí você compra sacola de lixo no mercado”. Eu sei, filha, mas… Não vai ser sacola de plástico do mesmo jeito? E o pior: paga à parte! Ouço o meu bolso chorar.

Outra coisa: só os mercados e supermercados vão deixar de usar sacolas plásticas? Isto quer dizer que farmácias, lojas, restaurantes, etc. vão continuar usando? Ou seja, vai ter sacola do mesmo jeito, né? Forma capenga de deixar as coisas pela metade! A não ser que passem a utilizar bolsas de papel.

Bolsas de papel, aliás, são um objeto um pouco traumatizante na minha vida. Lembro que na minha infância, nos anos 1980, as sacolas dos supermercados eram de papel. Resultado: se você comprasse algo gelado, como por exemplo, um iogurte ou um queijo, a chance destes itens ficarem perdidos no meio do caminho, jogados para fora da sacola através de um buraco causado pela umidade, era grande. Ou seja, as sacolas de plástico resolveram este problema, mas criaram outro. É aquela máxima do “toda solução gera um problema”, né?

Aí outros dizem “compra uma shopping bag”, ou seja, aquelas sacolas de pano ou lona que a gente usa pra ir ao mercado. Confesso que as uso há um tempo. Até prefiro, porque acho mais práticas de carregar, além de serem lindas. A-do-ro! Mas qual é o problema destas sacolas fofas e super fashion? É aquele dia que você saiu correndo atrasada pra ir ao trabalho, esqueceu o guarda-chuva, caiu um temporal, você se molhou da cabeça aos pés e tudo o que você quer é chegar em casa e devorar todas aquelas delícias gordurosas e açucaradas que você vai comprar no mercado quando chegar perto de casa! Só que você esqueceu a sua sacola fofa e super fashion em casa e só se deu conta disso quando chegou no caixa do mercado pra pagar a conta. Resultado? Você tem que ir carregando tudo debaixo do braço, por dentro da calça e até em cima da cabeça porque você simplesmente se recusa a comprar a bolsa vendida, no caso, no mercado, que custa uma bagatela de R$ 15,00 e que você já comprou umas 5 vezes graças ao seu problemas de memória! Ginkgo Biloba à vezes resolve, tá?

Sim, nestes dias a gente só quer sentar no sofá e esquecer tudo o que passou. Comendo as besteiras gordurosas a açucaradas, é claro.

Outra coisa é também aquele detalhe da coleta seletiva, né? Às vezes a gente separa tudo bem bonitinho em casa pra vir o caminhão de lixo e juntar tudo de novo como se fosse aquele arroz empapado que deu errado ao melhor estilo “unidos venceremos”! Graças a Deus agora existem as cooperativas de coleta seletiva pra fazer o trabalho que por vezes é ignorado pelo poder público. Grata.

Por isso que eu digo que a vida é dura, amiga. Melhor seria se não jogassem só a culpa no consumidor, mas também assumissem a parcela poluidora das indústrias e das pessoas polidas que vão à praia jogar desde tampinha de refrigerante até boneca inflável no mar. Talvez se todos atuassem em conjunto, a utilização de uma sacola plástica na intenção de justamente separar o lixo não seria tão nefasta assim. Pronto, falei.

De novo: acho digno proibir as sacolas de plástico? Acho. Vou aderir com sacolas de pano fofas e super fashion? Não só vou, como já aderi há muito tempo. Mas que vai dar um trabalho, ah, isso vai!

By Andrea Nascimento

Siga Andrea Nascimento no Instagram: @andreanascimentoficial

Acesse e se inscreva no Canal Deu a Louka no YouTube! Clique aqui!

Deixe seu comentário